"A vida são dois dias
Um serve para escrever o melhor texto do Mundo.
O outro para morrer a lê-lo."

17/07/2013

eu e os meus fantasmas


Dou por mim deitada na cama desfeita em lágrimas, tem sido assim quase todos os dias. Não sei ao certo que se passa comigo, ou até sei mas tenho receio de contar para alguém. A minha mente está deveras confusa, lá pairam enumeras sensações e diversas vontades, tento viver com alento e esperança para ganhar um pouco de forças, mesmo que isso neste momento seja quase impossível. Passei por isto diversas vezes pensava já estar curada mas tive uma recaída, sinto-me fraca, delicada, melancólica, estas sensações são pavorosas e sufocam-me, é como se alguém estivesse a apertar-me o pescoço e me fosse deixando morrer aos poucos e poucos bem lentamente. Tentei por diversas vezes tirar esta imagem da minha cabeça, mas por ser fraca.. Não consegui! Admito tenho sido fraca, não tenho conseguido erguer a cabeça e seguir em frente. Mas já um sábio dizia, que o nosso sorriso é o abraço do próximo e se eu neste momento não consigo ser feliz, não posso fazer felizes as pessoas que me rodeiam, as pessoas que amo e que me amam a mim. É lamentável, em vez de tentar ser lutadora e dizer “Não” aos fantasmas que tentam me atormentar, ando a lamentar-me pelos cantos e a chorar desalmadamente como uma madalena arrependida. Quanto mais tento fugir desses fantasmas mais eles aparecem não sei mais que fazer, a não ser tentar fechar os olhos e recomeçar ou adormecer profundamente e jamais acordar.

Sem comentários:

Enviar um comentário