"A vida são dois dias
Um serve para escrever o melhor texto do Mundo.
O outro para morrer a lê-lo."

19/07/2013

quando forem 7 da manhã e um dia acordar ao teu lado

amores deixados a meio, sorrisos mal amanhados com o cheiro do café moído logo pela manhã. acordar é deslizar suavemente para fora dos lençóis, o prazer de enlaçar os dedos dos pés nos fios do tapete, o primeiro gemido de prazer depois de esticar os braços, fazendo os ossos estalarem suavemente. olhar por cima do ombro e vê-lo ainda na cama, cara de homem adormecido, o braço esticado tentado tocar no calor do corpo que já não se encontra lá. a pele sabe ainda a beijos, os beijos ainda sabem a outra coisa qualquer, néctar dos deuses talvez. o coração ainda acelarado, que a lucidez repentina não deixa esconder que dormimos encostados com carinho, pele nua a tocar pele nua, mão no peito, mão na cintura, chegas-me a ti, plantas beijo no nariz, beijo na testa, beijo nos lábios. não temos o mesmo sentido de humor, não entendes o meu humor negro, não gosto do teu humor fácil, mas rimo-nos ligeiramente quando nos dá na telha. rimo-nos entre pedaços de sono, olhos fechados, já meios embalados para a noite.

5 comentários:

  1. é assim que eu me lembro de amar, antigamente

    ResponderEliminar
  2. está lindo, admiro muito esse vosso amor.

    ResponderEliminar
  3. Não é preciso que riam no mesmo compasso desde que, às sete da manhã quando acordarem lado a lado, sorriam por ver o amor crescer. :)

    ResponderEliminar
  4. acordar, muitas vezes é abrir os olhos para o novo dia, só isso, sem nos apercebermos de quem somos e do que cá estamos a fazer...

    ResponderEliminar