"A vida são dois dias
Um serve para escrever o melhor texto do Mundo.
O outro para morrer a lê-lo."

12/08/2013

Madrugada


Já não dava como negar. Existia. Abriu-se uma porta que dificilmente podia ser empurrada para trás. Urgência súbita, rasgam-se as roupas na tentativa de posse. Corpos quentes, suados, enrolados. Não dava como negar mais. A madrugada era escura mas luz emanava daquele conjunto de corpos. Serenidade transparecia agora que se encontravam após tudo o que tinham vivido. Os cabelos adornavam os rostos, cansados, os corpos suados. Os lençóis envolviam-lhes as pernas e os braços encontravam-se livres para se envolverem num abraço. Tão doce e sincero como cada beijo que trocaram naquela madrugada escura em que fizeram luz.

7 comentários: