"A vida são dois dias
Um serve para escrever o melhor texto do Mundo.
O outro para morrer a lê-lo."

07/08/2013

Pesadelos na madrugada.

[escrito às 6.50h da manhã]

É madrugada. O mesmo sonho outra vez não. Eu não quero passar por isto outra vez. Como se o merecesse ... Sacudo o corpo e obrigo-me a acordar. Comando o cérebro para que o faça porque não aguento uma repetição. Acordo com os batimentos cardíacos acelerados, já lá vão quinze minutos e, se este fosse um mero pesadelo, já me tinha obrigado a voltar ao sono. Não é. Os fios de luz da madrugada penetram no escuro do quarto e as minhas lágrimas querem soltar-se mas eu não deixo. Sento-me na cama, ainda quente o meu corpo, e com a boca seca e os pés descalços acabo a percorrer a casa até um copo de água. Ver os meus pais fez-me sorrir e acalmar, um pouco, o meu acelerado coração. Qual quê. A cama está quente ainda, com laivos de um frio estranho. Volto a deitar a cabeça na almofada e duas lágrimas a molham. Não quero voltar a adormecer. Ainda tenho medo de pesadelos porque ainda os tenho. Só que agora os monstros são outros.

3 comentários:

  1. Nesses momentos, respira fundo e atraí pensamentos positivos :)

    ResponderEliminar
  2. Quando acontecem coisas assim pensa em coisas boas. Em momentos positivos. Não te prendas ao pesadelo. Afugenta-o com sorrisos! :)

    ResponderEliminar
  3. não te deixes abalar por esse pesadelo, és superior a isso

    ResponderEliminar