"A vida são dois dias
Um serve para escrever o melhor texto do Mundo.
O outro para morrer a lê-lo."

16/08/2013

J.

A tua ausência perturba-me. 
Não ouvir a tua voz, não sentir o teu corpo voluptuoso, o teu cheiro. Não ouvir os teus risos, ainda que por vezes ironizados, mas cheios de conteúdo. A tua presença faz-me falta. A tua preponderância  ainda que restrita em vários domínios, e a tua convição sempre foram pontos que tentei adaptar. E quando na altura eles repulsavam-me, agora seriam o suficiente para me atraírem de volta se os lançasses. 

6 comentários:

  1. que texto maravilhoso :o escreves tão bem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mariana, estes dois parágrafos, não são nada. E este não é o tipo de texto que escrevo com frequência.

      Eliminar
  2. adorei o texto, gostei de ler algo diferente do que costumo ler teu :)

    ResponderEliminar
  3. A ausência além de perturbar dói MUITO.

    Abraços,
    Nina

    ResponderEliminar