"A vida são dois dias
Um serve para escrever o melhor texto do Mundo.
O outro para morrer a lê-lo."

23/10/2013

Talvez não sejamos mais do que beijos roubados no calor da noite, abraços trocados debaixo de chuva. Palavras escritas em folhas arrancadas pelo vento que se diluem e misturam com tantas outras. Quantas outras pessoas são felizes neste momento debaixo deste mesmo céu? Quantos estão, como nós, deitados na relva a olhar as estrelas, esperando por aquela, a especial, a que torna reais os desejos que em nós guardámos. Nós somos elas, as estrelas cadentes.

Sem comentários:

Enviar um comentário