"A vida são dois dias
Um serve para escrever o melhor texto do Mundo.
O outro para morrer a lê-lo."

04/12/2013

armaduras de vidro

Feitas de ferro frio criado em brasa de uma outrora chama quente, moldadas por mãos rudes com chagas em sangue vivo que mancham o metal liso. Vestidas com ritual de quem se prepara para a guerra, ajustadas no peito com dupla proteção, tripla por vezes, queimam a pele nua e sensível com a frieza metálica misturada com o sangue que corre espesso; não é bombeado, apenas corre por infinitos canais dentro da estrutura humana suportada por um esqueleto feito de ossos calcificados, e afinal a armadura nem é de ferro, talvez é de vidro e apenas deixa ver o ferro frio que revestiu o interior. Matamos as pessoas por dentro, por vezes, obrigando-as a morrerem sufocadas nas suas caixas metálicas. Somos um mundo fodido.

Sem comentários:

Enviar um comentário