"A vida são dois dias
Um serve para escrever o melhor texto do Mundo.
O outro para morrer a lê-lo."

22/03/2014

Inseguranças/Certezas

Tenho tanto medo quando mergulho no mar das inseguranças. Tu empurras-me para ganhar lanço, mesmo que sem querer, porque não me queres insegura, não me queres com medo. E quando te apercebes do que fizeste, e que eu me atirei mesmo, lanças-me uma bolha de oxigénio. A bolha mais bonita do mundo, e a forma como a lanças, uma maneira tão tua, que me tira do sufoco. És tu quem me mete nesta aflição toda, (ou será que sou eu?), e eu tenho medo de te perder. Mas depois és tu que trazes o ar que eu preciso, quando me vês quase a alucinar. É bom quando fazes isso. A mesma pessoa que me dá todas as inseguranças é aquela que as transformas em certezas. Certezas que nos amámos, apesar de todas as dúvidas.

2 comentários: