"A vida são dois dias
Um serve para escrever o melhor texto do Mundo.
O outro para morrer a lê-lo."

25/03/2014

Nunca mudas.

Não te esqueças que foste tu que foste embora. Foste tu que inventaste um qualquer problema na tua mente para não dares mais sinais de vida. Provavelmente deves estar à espera que eu vá atrás de ti, como tantas vezes fiz antes, mas já devias saber que esta nova versão de mim não vai atrás de ti. Sei que a raiva e a incompreensão para com a tua atitude me impedem de te falar e o orgulho continua a querer perceber quanto tempo vais continuar com esta birra estranha. E, por isso, tenho razões mais do que sustentáveis para não ir atrás de ti. Para além de todas as outras que vêem tão lá de trás como os anos que nos ligam. Admito que errei; ao início, errei. Mostrei-te alguém que engolia o orgulho para que as coisas se mantivessem minimamente em paz. Só que, depois de tantos contratempos e de tantas vezes sem saberes nada de mim, ainda não me conheces? Ou será que não queres conhecer? Será que estás a testar-me? Posso ter mudado muito - crescido de cabeça para baixo como uma vez afirmaste - mas não mudei na parte do odiar que me testem. Talvez possas continuar a fazê-lo até ao dia em que a saudade te bater forte e perceber que não sabes nada de mim há dias, tantos que nem os consigas contar. Ou talvez não, penso que o que és agora me pode fazer ter quase a certeza que  nem assim virias ter comigo. Como se estivesse a analisar probabilidades e quase que soubesse que não o farias. 
Estás a medir forças comigo, a ver quem cai primeiro. E isso também te está a fazer perder tudo o que conquistaste.Verdade seja dita, tu conquistaste. Eu deixei-me ir com a corrente para não me magoar mais. Muito devagar. Meio a medo. E agora quando eu achava que, finalmente, estávamos a encontrar um equilíbrio que pudesse ser trabalhado, tu reages assim? Estás a mandar por terra todo o trabalho cuidadoso que tiveste ao longo das últimas semanas em pequenas mensagens, que eu sabia que vinham, e me estavam a fazer aproximar, nem que fosse mais um bocadinho. Mesmo que não me estivesse exatamente a aproximar da forma que querias. É assim que queres lidar com isto? Escondendo-te e não dizendo nada? Querendo que eu vá atrás de ti devendo saber que não vou? Tudo bem, tu podes lidar com isso assim, podes lidar comigo da forma que quiseres, mas não te esqueças que somos duas pessoas aqui e as tuas acções têm consequências. E, neste caso, a consequência que prevejo acontecer é aquela de sempre, esquece que eu existo, mais uma vez. Só não volto a prometer a mim mesma que não te falo porque ainda me sinto meio que toldada pela raiva. E essa raiva, agora que não é reprimida, costuma sair em golfadas muito quentes a cada vez que te permites dar sinais de vida e a birra te passa. A minha promessa ainda não prometida passa mais ou menos por isto; se não vens ter comigo porque te encontras a fazer birra e a medir forças quando e se vieres não vou estar aqui. Vais receber de mim silêncio. As tuas constantes voltas e reviravoltas na minha vida, achava eu, que tinham acabado há umas semanas, de forma leve e inesperada. Estava a voltar a dar alguma coisa por nós. A ver um equilíbrio, ainda a tentar manter-se. Mas estava. E tu? Tu decidiste, sem me dar forma de conhecimento, que ias remeter-te ao silêncio para comigo, só porque sim? Só porque não te conto alguma coisa? Ou porque não pergunto como estás? Só porque o quê? Que razão tens para fazer isto? Não aceito a desculpa do muito trabalho porque nas últimas semanas também o tiveste e todos os dias querias saber de mim. A tua incoerência nunca muda. É incrível. Ao menos eu cresci de cabeça para baixo mas todas as minhas acções são coerentes com a anterior. Por muito que possa não me lembrar do que já aconteceu da primeira vez que me magoaste, continuo coerente comigo mesma.

3 comentários:

  1. Acho que estou na mesma situação que tu, e cheguei mesmo ao ponto em que não adianta fazer mais esforços se ao fim de dias volta tudo ao mesmo, fartei!! Mas ainda o amas?
    Ps: Gostei bastante do blog e segui fofa :'D

    ResponderEliminar
  2. Nós somos umas lutadoras, princesa. Ninguém vai voltar a achar-se superior ou a tratar-nos como bem entenderem!

    ResponderEliminar