"A vida são dois dias
Um serve para escrever o melhor texto do Mundo.
O outro para morrer a lê-lo."

22/12/2014

vivemos a vida inteira em busca de um amor que nos liberte
que nos inquiete,
que seja oxigénio para nós: material inflamável de emoções.
vivemos a vida inteira à procura do indefinido sentimento de loucura que o Amor nos dá. corremos o mundo, damos voltas à cidade, esquecemos o tempo e até o nosso próprio nome.
idealizamos nomes. cores. caracóis. personalidades.
sonhamos
gritamos
saltamos
corremos sem parar.

e, às vezes, de tanto procurar, nada encontramos.
então, sentamo-nos.
sim, sentamo-nos.
a lareira continua acesa, mas já não somos nós que ardemos.
a janela fica aberta ao mundo, mas deixamos de saber qual o sabor da liberdade
a vida continua. os relógios não param. o mundo não deixa de ser o mundo.
o Amor permanece vagabundo por aí

mas nós deitamos ao lixo a esperança
os sonhos
os ideais
encaramos a realidade
e sentamo-nos
exaustos
de procurar
em
vão.

2 comentários:

  1. Olá :') Não conhecia o blog mas adorei! Mesmo.
    Estou a segui-lo. Podes fazer o mesmo de volta?
    Um beijinho,
    Miguel Gouveia
    http://lifealwaysgoes.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Não conhecia o blog e adorei este post! Beijinho :)

    ResponderEliminar